quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008


Shalom! Passadas as folias momescas é hora de colocar o papo em dia..
Deliciem-se com a entrevista de Silene Balassiano, a atual presidente da Wizo Rio de Janeiro.

PIT - Olá Silene! Bem vinda ao Papo em Comunidade!

SB - Oi Patricia, bem bolado esse Papo em Comunidade. Eu que já adoro um papo e que também curto a minha comunidade fico super feliz com mais este canal a nos dar a oportunidade de falar sobre assuntos que nem sempre temos onde tratar, não é mesmo?


PIT - Bom saber! Vamos lá então! Você é atualmente a presidente da Wizo Rio de Janeiro. Mas antes disto, conte um pouquinho da sua formação...

SB - Digamos que a minha formação é esta mesmo COMUNICADORA! Em 74 diplomei-me em Bacharel em Comunicação pela Escola da Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Na época era um curso recente, um novo caminho que estava sendo lançado aos que pretendiam o estudo superior. Foi uma paixão a primeira vista, porque preenchia assim como ainda preenche o grande ideal que até hoje conservo de que este poderia ser um caminho a permitir um maior encontro, um superar de diferenças entre todos os seres humanos do planeta.


PIT - Falando em Wizo, muitas pessoas não sabem o que é a Wizo e o que ela faz. Ou tem a idéia de varias senhoras fazendo reunião e tomando chazinho. Como você chegou a Wizo?

SB - Então Patricia, tendo um dia sido convidada a freqüentar um dos grupos da Wizo, observei que muita gente ou não sabia o que era a Wizo, ou tinha uma idéia errada sobre o porquê de ela existir. Assim que tomei conhecimento dos reais objetivos da instituição, digamos que eu literalmente, “me apaixonei”. Esta é uma grande causa, pensei comigo mesmo. E então não foi nada difícil convencer-me de que poderia ter um trajeto e uma meta em minha vida bastante interessante ao juntar estas duas paixões, a Comunicação e os ideais Wizo. Uma das definições mais engraçadas, que até hoje costumamos ouvir a respeito da Wizo é esta mesmo a que você se refere. O imaginário humano é fértil em estórias bizarras. Mas o meu papel não é o de criticar opiniões e sim o de tentar conduzir as pessoas a novos modos para sua percepção.

PIT - E o que é a Wizo?

SB - A Wizo tem suas raízes na Inglaterra de 1920 quando um grupo de mulheres jovens e judias entendeu que poderia incluir o gênero feminino em papéis até então designados aos homens. Acompanhando familiares a remota Palestina, observaram a chegada de levas inteiras de imigrantes judeus vindos da Rússia e outros países europeus que nesta localidade tentavam fixar residência, fugindo do anti-semitismo. Estas pessoas chegavam a um local totalmente diferente em solo, clima e demais condições aos que estavam acostumadas. Alguma coisa deveria ser feita para que sua absorção a nova terra fosse mais tranqüila. E esta coisa, terminou por ser a Wizo. Hoje a Wizo existe em 51 países do mundo e seu objetivo continua o mesmo: fazer com que cada mulher judia em cada local em que viva se sinta co-responsável pelo bem estar de seu próximo, do povo judeu e da sociedade israelense. Porque se formos analisar bem, o judaísmo não é uma religião estática: para que seja cumprido e isto em todas as suas vertentes, das mais remotas às mais recentes, ele solicita de cada ser humano, uma ação que não apresenta medidas nem extensões pré-determinadas. Quando se lê na Torah, “ama a teu próximo”, ali não está escrito onde o próximo deve exatamente estar, se a seu lado ou do outro lado da terra. Ali também não está escrito quem é o seu próximo? Logo, o que a entidade acima de tudo preconiza é a própria manutenção das bases e valores judaicos porque queiram ou não, somos definitivamente nós, as mulheres quem trazemos todos estes sentimentos e modos de ver a vida para dentro de nossos lares. É a mulher quem dá a vida, é ela quem dirige a casa, é ela quem cuida da educação sob todos os aspectos de seus filhos e de toda a sua família, não é mesmo?


PIT - Pois é.. as mulheres Wizo fazem acontecer...

Então, se existe algo sem fundamento é esta percepção de mulheres idosas em torno de uma mesa de chá. Não se pode considerar defasada ou antiquada uma proposta que induzia e induz a liberdade de ação à todas nós mulheres, e desde bem antes do direito de voto nos ser permitido. Na atualidade quando verificamos o importante e fundamental papel feminino nas mais variadas áreas a existência da Wizo torna-se fundamental para cada mulher judia. Porque nos dias de hoje, fora todos os papéis que sempre couberam as mulheres, muitas, em vários países do mundo tem assumido os que algum dia foram essencialmente fadados aos homens. Quantas neste momento e principalmente em países menos desenvolvidos como o Brasil assumem a responsabilidade financeira de um lar? Tenho certeza que inúmeras. Então, como entender antiquado, ou coisa de gente sem ter o que fazer um movimento cujas bases se encontram no livro mestre que rege a fé judaica? Seria o mesmo que, considerar a Torah, antiquada. Eu assim não a percebo, muito pelo contrário: sempre me causou surpresa à quantidade de avanços que ela contém, se consideramos a época em que foi codificada. E sempre foi para mim motivo de orgulho pertencer a um povo regido por um código que ainda é copiado e serve de base às mais diversas áreas do conhecimento humano de modo constante nas mais diversas civilizações da humanidade.

PIT - Você acabou de retornar do 24º Congresso da Wizo Mundial em Israel com uma significativa delegação brasileira. O que trouxe de novidade?

SB - Congressos sempre são oportunidades maravilhosas para aprofundar ideais e trazer novas idéias. Este então foi muito importante, pois, verificamos a presença de mais de mil mulheres vindas dos mais distantes países do mundo e que ali estavam unidas por uma mesma proposta. Este é um aspecto da Wizo que confirma sua contemporaneidade: mais de 50 federações no planeta e todas falando uma mesma linguagem! Pode haver maior exemplo de modernidade que esta explosão de globalização? A grande novidade foi a recente fundação da Wizo na Índia. Sua representante já compareceu a este congresso e o fato a todas alegrou, porque simbolizou a possibilidade de mantermos atuante o judaísmo e seus valores em mais uma comunidade na terra. Outro ponto em que podemos verificar novidades é o novo site da Wizo Mundial que é muito mais dinâmico que o anterior e também a recomendação de que cada federada realizasse investimentos para que esta área fosse cada vez mais disseminada entre o público feminino. Realizamos também eleições para importantes cargos como o executivo mundial, por exemplo, reelegendo nossa atual presidente, Helena Glaser para mais um período a frente da Organização. Deste modo ela e sua mesa terão possibilidades de realizar suas pretensões, pois quatro anos é pouco para que se consiga implantar novidades. A nível nacional teremos grandes novidades para este ano, pois celebramos os 60 anos da independência do Estado de Israel, logo uma serie de festividades, de eventos estão sendo organizados para comemorar a altura esta data tão significativa. Fora isso estamos formando novos grupos em diversos bairros do Estado, tentando sempre e cada vez mais incluir e deste modo capacitar as mulheres para nosso movimento e para o mundo lá fora. Temos observado uma sobrecarga de afazeres no gênero e é nosso papel proporcionar a possibilidade de um momento, de uma pausa para que seus desejos, suas vontades as mais íntimas não fiquem adormecidas.. Temos também planos para realização de alguns cursos, como de hebraico para principiantes, dança música. E nada impede que utilizemos o espaço de nossa sede para outros trabalhos: estamos sempre abertas às mais distintas solicitações de nossas ativistas e prontas para lhes atender na medida do possível.


PIT - Como é fazer trabalho voluntário?

Para mim é um importante ingrediente que torna a vida mais interessante. A vida de quem pratica e a de quem usufrui. Conhecer ambientes e condições distintas, travar contato com diferenças, superar estas mesmas diferenças, me fazem sentir mais completa. Assim como a Torah, a vida é dinâmica e não se pode dizer que realmente se tenha vivido sem ter passado por experiências sejam de que natureza forem positivas ou negativas. Se positivas, ótimo, e quando negativas de um modo ou de outro permitem um crescimento em todos os níveis, e uma grande e imensa possibilidade de rever algo que não ficou bem resolvido em todas nós. Estando sempre em movimento, nossa mente se amplia: aprendemos não só a ver como também a enxergar um mundo mais amplo, com mais e mais caminhos a serem percorridos. E a medida que os percorremos, vamos ficando tão capacitadas, que as distancias diminuem. Por outro lado, conquista-se algo que em poucas tarefas nos é permitido: a auto-estima, o respeito de nossos familiares e de nossos amigos. E também de toda uma comunidade. Não existe ser humano que ao longo de sua existência não sonhe com este tipo de conquista.


PIT - O que você diria para as mulheres judias que ainda não fazem parte da Wizo?

SB - Eu diria a elas que pelo menos deveriam se dar ao prazer de experimentar. Muitas das aventuras que não realizamos na vida ocorrem por receio, por medo, do que este ou aquele vão falar. Não deixem jamais isto acontecer! Permita-se! Não tema que algum de seus amigos a recrimine que a julgue uma boba porque em sua opinião você está se filiando a um grupo de idosas que toma chá às cinco da tarde, de dondocas que vão colocar os papos em dia!

Uma mulher na atualidade não precisa necessariamente absorver opiniões alheias. Mulheres modernas pensam com suas próprias cabeças! Venha se inscreva e tire as conclusões por si mesma. Temos todo o tempo do mundo para demonstrar a você que um engodo tem curta duração! Que uma Organização jamais poderia manter-se viva por quase um século, cada vez mais atuante, com voluntárias em mais de 50 países, cada vez mais importante para tantos, sem um sólido conteúdo! Tenho certeza absoluta que mais cedo do que imagina, você irá perceber que grande parte dos que opinam daquela maneira, foi por não ter tido a capacidade de experimentar, de tentar, e também de ousar! Jamais deixe isto acontecer! Nós as mulheres, não lutamos por nossa emancipação para ver tudo ir por água abaixo por conta de opiniões alheias.

PIT - O que você gostaria ainda de realizar?

SB - Minha gestão como Presidente Wizo Rio vai até meados de 2009. Até lá pretendo ainda realizar muitas coisas. Apenas preciso de mais ajudantes, pois não é uma tarefa fácil querer realizar e não contar com uma equipe executiva mais disponível. Embora o trabalho voluntário na atualidade demande uma seriedade e um compromisso diverso do realizado em outros tempos, pois qualquer passo que se queira dar envolve custos gastos orçamentos, e não podemos correr o risco de não sermos bem sucedidas, não podemos igualmente exigir das pessoas uma dedicação total à causa, pois como afirmei anteriormente o gênero feminino está muito sobrecarregado de atividades e demandas em seu dia a dia. Mesmo assim, temos conseguido realizar e também dar importantes passos em nossa Organização. Mas temos em mente arregimentar um maior número de simpatizantes, de novos sócios e de também ter a oportunidade de divulgar a um grupo cada vez maior as nossas propostas. Particularmente gostaria de ver realizar em minha gestão, um grande evento envolvendo crianças das escolas judaicas seus pais e avós. Gostaria também de realizar uma grande exposição tal como é feita pela Comunidade Maior por ocasião do Natal, em torno de uma de nossas grandes festas, Pessach ou Rosh Hashaná com mesas típicas decoradas por arquitetos da Comunidade, com stands vendendo artigos os mais diversos referentes à data, com um espaço para praça de alimentação, tenho a impressão que o evento tanto beneficiaria algum de nossos projetos quanto aos próprios participantes, e seria maravilhoso poder levar este carinho a tantas pessoas.


PIT -Algum projeto para 2008?

SB - Nosso maior projeto para 2008 será a modernização de um Centro Comunitário na cidade de Hadera que deverá deixar a marca da Wizo do Rio de Janeiro por ocasião das comemorações dos 60 anos de Israel. Nós todas, entendemos que a data era muito importante para que novas gerações não tivessem a oportunidade de demonstrar o seu carinho à altura. Fora isso, estamos também envolvidas na tarde em torno das comemorações do Dia Internacional da Mulher que ocorrerá em março e na celebração do 60º Yom Haatzmaut que vai ocorrer no dia 31 de maio com um show maravilhoso “Israel in Concert” na nova casa de espetáculos que foi inaugurada no ex-cinema Veneza. Temos então bastante trabalho á frente.


PIT -Muito obrigada por te-la aqui no Papo em Comunidade e deixe aqui suas considerações.

SB - Obrigada e quero finalizar com o seguinte: Em qualquer situação, procure ser a dona de seu nariz: opte pela direita, ou pela esquerda, avance ou recue, mas aja ciente e consciente de suas próprias vontades. E não se esqueça: o tempo é como um elástico! Pessoas muito ocupadas conseguem sempre uma brecha para aumentar o seu tempo útil, estão sempre prontas para receber o novo, o atual, ao passo que as que nada tem a fazer encaram como um grande problema a possibilidade de ter que sair da rotina, da mesmice. Acordar, ter um lar, uma família, um corpo e mente saudáveis merecem de cada uma de nós o agradecimento ao eterno por uma grande graça alcançada! Portanto, saboreie e multiplique esta maravilhosa sensação, dividindo com os que não tiveram as mesmas oportunidades. A vida vai ser sempre nova, interessante, e movimentada! E por fim: todos irão sobreviver se por conta de alguma destas novas atividades, você se atrasar um pouquinho para suas outras tarefas!

2 comentários:

Patricia Ingo disse...

não esqueçam de comentar!!! bjs

cristob disse...

Achei muito esclarecedora a entrevista .Tinha outra idéia da WIZO, muito bom e a Selene parece ser uma simpatia, bjs